O Caso Morel

O Caso Morel Romance policial investiga o sobre os limites do desejo experimento narrativo o primeiro romance de Fonseca parece um jogo de espelhos em que os personagens se desdobram em dois e tamb m a hist r

  • Title: O Caso Morel
  • Author: Rubem Fonseca
  • ISBN: null
  • Page: 330
  • Format: Kindle Edition
  • Romance policial, investiga o sobre os limites do desejo, experimento narrativo, o primeiro romance de Fonseca parece um jogo de espelhos, em que os personagens se desdobram em dois, e tamb m a hist ria e o pr prio narrador se dividem, sem que saibamos quais s o os originais e quais s o os reflexos Portuguese Edition

    • [PDF] ¶ Free Read ☆ O Caso Morel : by Rubem Fonseca ✓
      330 Rubem Fonseca
    • thumbnail Title: [PDF] ¶ Free Read ☆ O Caso Morel : by Rubem Fonseca ✓
      Posted by:Rubem Fonseca
      Published :2019-04-05T05:26:44+00:00

    170 Comment

    • Moureco says:

      Ao segundo livro percebo já porque é que Rubem Fonseca foi prémio Camões. A escrita é magnífica e o português é perfeito, mesmo que não deixe de nos lembrar que estamos a ler um escritor brasileiro

    • Alejandro Nájera says:

      En el caso Morel (1973), el primer “romance” de Fonseca, se ven los elementos que fue practicando en sus libros de cuentos y que aquí demuestra con gran maestría: Paul Morel le vende cajas de zapatos vacías, como si fueran obras de arte, a los ricos. Se habla sobre el límite del arte y del texto, además de tener una narrativa fragmentada. Se da una reflexión sobre la importancia del hombre en la familia. Se narran episodios de sadomasoquismo. Hay metaliteratura que ni el lector, ni uno [...]

    • Arthur says:

      O primeiro romance de Rubem Fonseca é contundente. Não só pela já conhecida violência que salta de suas linhas, mas também pela forma que o autor se propõe a trabalhar e por sua visceral narrativa, que nos brinda com momentos como: "Literatura é uma tolice. Raymond Chandler é melhor que Dostoiévski, mas ninguém tem coragem de dizer isso".Um artista semi-decadente tenta escrever um romance da prisão, sua voz é sobreposta e confundida por um ex-delegado e atual escritor que o ajuda em [...]

    • Larissa Tollstadius says:

      Rubem Fonseca tem sido um dos meus autores favoritos. O que me impressiona é ver nos seus livros muito do que é comentado com assombro nos anos 2010, escrito na década de 1970 ou até antes. Quando assisti Black Mirror, achei o episódio do porco muito chocante vi que diz respeito aos limites da arte. Mas o Caso Morel, ao seu modo, também traz essa questão. Não à toa a contracapa destaca a citação "Suspeito que o universo não é apenas mais estranho do que supomos: é mais estranho do [...]

    • L.M. Oliveira says:

      "Raymond Chandler é melhor que Dostoievski, mas ninguém tem coragem de dizer isso"

    • Caroline says:

      O modo como a história é contada é muito melhor (mais bem estruturado e organizado) do que no outro romance do Rubem Fonseca que já li, "A Grande Arte". Por outro lado, a história em si é péssima. Só quase no fim do livro ela mostra algum enredo além de descrições intermináveis da vida sexual do Morel. E, então, quando a história parece estar começando de verdade, ela simplesmente termina. Eu não achei esse um bom exemplo de final não resolvido:foi mais confuso e abrupto do que [...]

    • Camilo says:

      No disfruté para nada este libro. Sentí que fue escrito para espantar morrongos; para que la gente diga: ¡oh! ¡Que grotezco es! Los típicos personajes con aire de misteriosa melancolía que ya aparecen hasta en la sopa.No recomiendo esta aburrida apología a la violencia contra las mujeres.

    • Leticia says:

      3 estrelas pelo final bem feito, 2 pela minha vontade de ler livros como esse. Acho brutal e cru demais, não me atrai.

    • Ricardo Homsi says:

      O primeiro romance de Rubem Fonseca lida com suas obsessões sobre sexo e morte mas sem a coesão que o tornou best-seller no final dos anos 1980. É verdade que a narrativa errática e fragmentada tem razão de ser, mas é preciso estar disposto a encarar pelo menos 100 páginas (de um total inferior a 190) para entender os motivos. Eu cheguei lá, e terminei satisfeito, mas quase desisti pelo caminho. Agora é encontrar "Bufo & Spallanzani" nalgum sebo virtual.

    • Dani says:

      Full of passion, tenderness, love and regret Although many would say it was full of destruction and violence; but that's how it is: the never-ending struggle between libido and destrudo. In a melancholic way, without hiding anything, in a way honest and pure. I loved the book so much. I wonder why it's not translated into English?

    • Gabriela says:

      Te quiero por tu cabeza absurda Te quiero por que te preocupas por las cosas antes de tiempo Te quiero desde el principio Creo que te voy a querer por tus manos y por todo el resto, quédate aquí para ver que ocurre

    • Gláucia Renata says:

      Acho que eu realmente não gosto de Rubem Fonseca. Essa obra é considerada uma das mais importantes do autor e não me prendeu a atenção, não consegui me envolver com a trama nem me familiarizar com os personagens. Achei um pouco exagerada e caricata a linguagem chula do submundo.

    • Erika says:

      Gostei do mise en abyme e da metaficcionalidade; ótima prosa.

    • Claudia says:

      Estrutura e narrativa muito boa. Não senti conexão com os personagens.

    • Matwild says:

      "foda-se o Godard"

    • Reginacm says:

      "Nada temos a temerexcepto as palavras"

    • Margarida says:

      Mais uma vez, não desilude. Rubem Fonseca é um mestre.

    • Leonor says:

      Estranhamente maravilhoso.

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *